Projeto

logo EcoSaldo

O EcoSaldo surge como o instrumento para operacionalizar as contas do Condomínio da Terra e construir uma contabilidade relativa aos diferentes usos e aos diferentes contributos para manutenção dos sistemas naturais globais. Se no passo 3 - Património Natural Intangível da Humanidade - é apresentada uma proposta de suporte jurídico global para a capturar as externalidades, o projeto EcoSaldo pretende constituir case studies sobre técnicas de valorização e de compensações de serviços ecológicos de espaços naturais em Portugal.

Para determinar o EcoSaldo está a ser aplicado um modelo de obtenção saldo entre os débitos e os créditos ambientais em áreas de diferentes dimensões e escalas administrativas. Partindo de territórios concretos, de caráter administrativo, o EcoSaldo está a ser calculado na região Norte nos Municípios de Baião e Vila Nova de Gaia, e na região Centro, nos Municípios de Guarda e Seia. Queremos perceber quais os contributos destas regiões no contexto global e de que forma influenciam o desempenho ambiental do país.

Aplicando técnicas de valoração do território, ao hectare global, serão estimados os seus custos evitados, de não-uso, ou de provisão, incluindo nesses a manutenção e recuperação de ecossistemas. Obtendo este valor em diversos ecossistemas nos municípios em estudo, queremos que essa informação seja usada como a base para o processo político de construção do valor comum (segundo dos setes passos) em Portugal. A partir deste momento poder-se-á realizar uma contabilidade e obter-se-á um saldo entre a disponibilização e consumo de bens-públicos relativamente às diferentes regiões estudadas.

coordenação     concepção do site     parceiros científicos       parceiros institucionais    

Quercus

Quercus
  ESCS    
Cigest

UTAD

Cedoua
  Câmara de Vila Nova de Gaia